quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O gorila não quer saber de multiculturalismo


Conviver com o islã no seu país é como se trancar num quarto com um gorila. Tudo vai muito bem até que de repente não vai mais porque o gorila cisma com você e percebe que é o mais forte.
E como os muçulmanos se tornam mais fortes? Simples e muitos deles não têm a menor vergonha de admitir: casando com até quatro mulheres e emprenhando-as seguidamente até formar uma Al Qaeda só de filhos.
Como bem lembrou o sempre necessário Flávio Morgentern, o maior evento do islã não é a criação do mundo, um nascimento ou uma ressurreição, mas a migração de Maomé para Medina, de onde iniciou a expansão de sua seita na base da espada.
Uma rápida procura no YouTube encontra vídeos onde muçulmanos dizem coisas carinhosas como "sua filha vai casar com um muçulmano e ter 10 filhos muçulmanos" ou então "em alguns anos seremos maioria e o seu país vai se curvar ao islã", entre outras.
Mas tudo bem, a preocupação de grande parte do ocidente - contaminada pela paumolescência politicamente correta - é não ferir susceptibilidades de uma tal "maioria pacífica" que nunca dá as caras.
Uma notícia do Yahoo de 18/11/2015 dá bem a medida disso: enquanto num estádio da Turquia os alto-falantes pediam um minuto de silêncio pelos mortos nos atentados de Paris, as arquibancadas vaiavam e urravam "alahuakbar", que é mais ou menos um "shazam" dos cortadores de cabeça.
O fato que a esquerda progressista que ama automaticamente tudo o que odeia os EUA teima em esconder é um só: muçulmanos só são moderados quando o porrete está na mão dos outros. Nesse caso pedem tolerância, diversidade, multiculturalismo.
Porque quando são eles que detém a força, aí sai de baixo. Duvida de mim? Tente usar um crucifixo na Arábia Saudita.
No fundo só é vítima do islã quem quer: basta você se converter e fazer tudo que eles mandam que te tratam super bem.
Esses mesmos que hoje estão IMPLORANDO para entrar na Europa serão muitos dos que amanhã vão acusar a Europa de "islamofóbica" por não querer SE DOBRAR aos seus dogmas.
Não se esqueça: um dia o gorila sempre resolve que o quarto é pequeno demais para vocês dois.
0 Comentários