segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Ódio correspondido


O PT se criou no ódio, fomentou o ódio, usou o ódio para crescer e se apoderar do governo e ali permanecer, mas curiosamente agora reclama ser "vítima do ódio". O PT conhece bem, mas quer que o resto do país esqueça da sua própria história.
Só que sou chato e faço questão de lembrar.
Nem vou me preocupar muito com a cronologia e muito menos em relatar todos os casos que ocorreram - teria que me dedicar a escrever um livro para isso - mas vou tentar aqui elencar algumas notórias agressões de petistas aos seus adversários e atentados à democracia.

Só quem nasceu ontem não lembra das agressões físicas sofridas pelo então governador Mário Covas na praça da República ou da invasão de uma fazenda do então presidente Fernando Henrique em Buritis, quando milicianos do MST vandalizaram a propriedade.
Mas não precisa ir tão longe no tempo, quem pode esquecer das cenas de agressão na frente da ABI, no Rio de Janeiro, quando militantes a soldo do PT e parasitas da CUT baixaram o pau em cidadãos que ousaram vaiar o líder da seita que fazia mais um de seus discursos cheios de ameaças?
Dizer que vai "pegar em armas" como fez o pelego-em-chefe da CUT, Vagner Freitas, ameaçar chamar o "exército do Stedile" como o próprio Lula ameaçou, afirmar que deseja "fuzilar" a oposição como declarou o professor comunista da UFRJ, Mauro Iasi, ou ainda pagar o salário de um assessor que perseguiu e ofendeu Joaquim Barbosa num restaurante, como fez a deputada Erika Kokay e seu palhaço de estimação, um tal de Rodrigo Pilha, tudo isso não pode ser considerado "ódio"?
Enviar milícias a soldo para a porta da casa de Eduardo Cunha e ofender seus vizinhos e familiares, isso é amor?
Alguns políticos do PT andam reclamando porque estão sendo vaiados em locais públicos. Vaiados e xingados, mas até agora nenhum apanhou como apanharam e apanham os adversários do partido. Quer dizer, não aguentam nem 10% do que fazem com os outros.
Eu pessoalmente não vaiaria ou xingaria político em restaurante porque detesto barraco, mas entendo perfeitamente quem faz isso.
Os caras assaltam o país, loteiam, saqueiam e quebram estatais, metem a mão no seu bolso, pretendem tomar até as suas liberdades e ainda querem AMOR?
Esse tal "ódio" do qual eles tanto reclamam - e que também é cansaço e saco cheio - foram eles mesmos que plantaram durante uns 30 anos. Odiar o PT é a reação natural de qualquer um que não se locupleta com o PT.
Passaram 30 anos odiando o mundo e agora estão reclamando só porque foram correspondidos.
0 Comentários