quinta-feira, 31 de março de 2016

Dissecando o manifesto de "artistas" a favor de Dilma Rousseff

Chico Buarque, famoso compositor brasileiro que é famoso por ser famoso. Compôs a última coisa mais ou menos há uns 40 anos. Vive de PT.
Zé de Abreu. Ator de novela porque até ex-BBB faz novela. Vive o dilema de puxar o, quer dizer, de manter uma respeitosa relação com o patrão (a Globo) para viver e depois se juntar aos que falam mal dele pela internet para puxar o saco do partido. Defende o Brasil, de Paris.
Letícia Sabatella. Atriz famosa por atuar como atriz de manifestos de atrizes a favor do PT. Seu outro sucesso é o papel de mala sem alça. Já era uma chata politicamente correta mesmo antes de inventarem o politicamente correto.
Tico Santa Cruz. Reconhecido internacionalmente como o maior intérprete de Tico Santa Cruz do mundo, mas isso porque ninguém mais quer.
Wagner Moura. Tão bom em política quanto cantando músicas do Legião Urbana. Acha que tem fãs, mas eles gostam mesmo é do capitão Nascimento.
PC Siqueira. Youtuber. Pronto, não precisa falar mais nada dele.
Bemvindo Sequeira. Parece aquele ator que era da Praça é Nossa que parece o que era do Zorra Total que parece o que era do Bozo que parece o que era do Balança Mais Não Cai. Grande astro do traço em audiência.
Dany Glover. Americano, paga impostos nos Estados Unidos, recebe serviços públicos nos Estados Unidos, não mora no Brasil, quando vem é a passeio. Assim até eu apoiaria o PT.
Beth Carvalho. A última vez que emplacou um sucesso a música tocou num rádio de pilha. Proibiu a execução de suas obras em atos pró-impeachment, o que é quase como proibirem alguém de comer areia. Famosa por seu samba ter sido executado em Marte, a única pena é que não foi com ela lá tocando ao vivo.
Camila Pitanga. Filha do petista Antônio Pitanga, enteada da petista Benedita da Silva, garota propaganda de estatal. Se essa não fosse a favor do PT nem o Lula seria.
Alcione. Cantora, pagodeira, sei lá mais o que. Seu apelido é "a marrom", o que explica muita coisa, diria até quase tudo.
Paulo Betti. Disse que política se faz botando a mão na merda. Provou isso com sua atuação no famigerado filme "Chatô", de Guilherme Fontes. É mais um desses que se não existissem novelas ruins, filmes com incentivo fiscal e o PT, não necessariamente nesta ordem, seriam excelentes gerentes do Bradesco.
Tem mais gente, mas eu juro que nem pesquisando no Google consegui descobrir quem é.

terça-feira, 29 de março de 2016

Uau, que surpresa. José Serra foi vaiado numa universidade em Portugal, aos gritos de "não vai ter golpe"

Quem será que estava ali? O pedreiro que o PT diz que agora faz faculdade? A empregada que anda de avião e deve eterna gratidão à seita dos boçais?
Com certeza não era um "sem terra" ou "sem teto" e muito menos a turma da "senzala" que se "levantou contra a casa grande".
Quem está em Lisboa, Portugal, no meio dessa crise e com tempo para ir lá vaiar o Serra só pode ser duas coisas: gente rica ou então gente que gasta o dinheiro dos outros, essas pessoas que a crise não pega.
Os ricos têm mesmo que defender o PT, afinal nunca ganharam tanto dinheiro quanto nos tempos da propinorepública. Os demais são a nova classe social que ascendeu junto com Lula e não falo dos pobres, mas da elite aparelhada que passou a mamar mais do que bezerro com fome.
O governo do PT criou essa luloburguesia do capital alheio. Cargos comissionados, boquinhas, bolsas no exterior que são distribuídas através de processos de cartas marcadas, viagens às custas do pagador de impostos.
E é lógico que não querem perder as prebendas, já se vão 13 anos acostumados ao bom e ao melhor sem precisar dar nada além do péssimo em troca.
A nobreza universitária é toda PT até debaixo d'água, também, vai morar em Londres, Lisboa, Paris, Berlim - note-se que nunca vão para La Paz ou Caracas - ficam ali um tempo, produzem uma monografia qualquer para enfeitar o próprio currículo e dormir numa prateleira empoeirada e pronto. Rende um monte de foto para postar no Facebook e no Instagram.
Quando voltam para o país já têm um posto de professor de federal ou "pesquisador" esperando, de onde só vão sair para outro passeio bancado por esse cruzamento de trem da alegria com CVC.
Raros são os que saem do país para produzir algo que preste. A imensa maioria é só turista mesmo, o que não seria problema meu, caso não fosse eu que pagasse a farra.
Por isso é que mostrarem nas redes sociais um vídeo da turma da bolsa sanduíche que vai passear no exterior com o dinheiro dos outros enquanto brinca de pesquisador sendo contra a saída do PT não deveria espantar ninguém.
Eles iriam querer o quê? Passar a pagar os próprios passeios?
Façam-me o favor.

segunda-feira, 28 de março de 2016

A mulher de César

A atividade política é, claro, ação e conciliação, mas é, na mesma medida, percepção.
Aquela velha história da mulher de César não precisar apenas ser honesta, mas também parecer honesta.
Em política o que parece vale tanto ou mais do que aquilo que é, daí a importância desmedida de marqueteiros e estrategistas eleitorais, gente com o conhecimento e a experiência necessárias para transformar uma dona de loja de 1,99 falida na "super gerente" do PAC.
Mas voltando ao que dizia sobre a percepção das coisas na política, duas impressões claras para quem observa o Brasil atualmente deveriam ser assimiladas com atenção pelo PT e seus apaniguados, caso ainda reste alguém com algum juízo no meio da seita.
A primeira é a percepção geral de que o governo Dilma acabou, de que não dispõe mais de força, iniciativa ou credibilidade para tentar mais nada. O país apenas espera que ela caia para seguir em frente, virando esta página bizarra da sua história. Talvez isso explique o desespero do lulopetismo.
O que explica outra percepção, que aliás deveria preocupar ainda mais a companheirada e seus sequazes, que é a de que o PT é capaz de qualquer coisa - inclusive e principalmente o que não presta - para não largar o osso.
Essa percepção do desespero com o qual o partido se agarra às chaves do cofre está unindo cada vez mais gente em todo o Brasil contra ele e pode decretar não só o fim do ridículo período Dilma, mas também o fim do partido.
Quem sou eu para dar conselho, ainda mais porque o fim do PT será ótimo para a democracia, mas eles que fiquem espertos, porque há muito mais o que perder do que uma verba de banner de estatal ou um carguinho comissionado.

quinta-feira, 24 de março de 2016

O "golpe"

Mesmo depois de dois ministros - Dias Toffoli e Cármen Lúcia - e um ex-ministro - Ayres Britto - afirmarem categoricamente que impeachment não é golpe, mas um instrumento constitucional legítimo, as matilhas raivosas pagas pelo PT com o dinheiro dos outros continuam a berrar o contrário.
Estimulados pelo líder cada vez mais sujo na lama do petrolão e pela presidente que cada vez mais encolhe o cargo, parasitas e capachos ideológicos seguem fazendo o trabalho sujo do PT.
Mas pouco importa. Por mim podem continuar repetindo "não vai ter golpe" até enquanto a Dilma estiver fazendo a caminhada infame - tal qual Collor - debaixo de vaias para fora do palácio.
Só que no fim impressiona como jovens universitários, gente que teoricamente deveria olhar para a frente, segue presa em perversões ideológicas dos séculos passado e retrasado.
Gente que acredita mesmo que "revolução" é seguir exatamente o que dizem seus professores, esses coroas de botequim que continuam vivendo eternamente os anos 60 como um dia da marmota vermelho.
Uns encostados, que nada produzem e são incapazes até mesmo de evoluir, porque não têm nada de novo a dizer há pelo menos 40 anos.
Até para isso será boa a queda e a decadência do PT. Talvez essa juventude canse de ficar seguindo gente que só perde e que, quando ganha, aí quem perde mesmo é o país.

terça-feira, 22 de março de 2016

Não ouse concordar comigo

Diálogos modernos:
- Sou totalmente favorável à luta das mulheres por direitos e oportunidades iguais, elas estão certas em exigir seu lugar na sociedade.
- Cala a boca, omi, não é você que tem que dizer quais são os meus direitos e nem se achar com legitimidade para apoiar a minha luta.
- A cultura negra é muito interessante, rica e esteticamente linda, até resolvi usar esse turbante de tão legal que é.
- Toma vergonha na cara, branquela azeda palmito do cacete, quem você pensa que é para dizer o que é feio ou bonito e para se apropriar da minha cultura que nem a sua bisavó sinhazinha de escravos se apropriou dos meus antepassados?
- Precisamos criar formas da sociedade incluir as pessoas socialmente e permitir mobilidade social sem dependência do estado.
- Coxinha fascista de merda, enfia sua meritocracia na orelha, você do alto dos seus privilégios não tem que dizer o que o pobre deve ou não querer, você está é incomodado porque vai perder sua vantagens.
Vivemos na era de um tipo de esquerdodoido progressopata - e chato - que não consegue conviver nem com quem concorda com ele.

O governo Dilma exala a peixe podre

O "acovardado" STJ deu 72 horas para que o obreiro de Lula instalado no ministério da justiça explique suas bravatas e ameaças feitas contra a polícia federal, numa clara tentativa de intimidar e melar a operação lava-jato.
Este é o retrato do governo Dilma Rousseff, já nos idos mal saído das calendas. O ruim não é apenas o fato de um truculento petista adepto do santo daime estar por aí fazendo trabalho partidário ao invés de trabalho ministerial, mas a presidente perder totalmente a noção a ponto de colocar esse tipo de gente no ministério.
O governo Dilma hoje possui apenas dois projetos sendo executados: manter Dilma dentro do palácio do planalto e Lula fora da cadeia. O resto não existe.
E é por isso que agora até suas nomeações ministeriais vem sendo contestadas na justiça como se fosse uma briga em reunião de condomínio.
Dilma e seus ministros exalam aquele cheiro podre de peixe na hora de xepa: todo mundo sabe que não dura nem até o dia seguinte.
Daí que nem a própria e nem as nulidades que ela coloca no ministério possuem qualquer autoridade ou credibilidade para nada.
A menos que seja para uma renúncia, claro.

Diálogos modernos


- Sou totalmente favorável à luta das mulheres por direitos e oportunidades iguais, elas estão certas em exigir seu lugar na sociedade.

- Cala a boca, omi, não é você que tem que dizer quais são os meus direitos e nem se achar com legitimidade para apoiar a minha luta.

- A cultura negra é muito interessante, rica e esteticamente linda, até resolvi usar esse turbante de tão legal que é.

- Toma vergonha na cara, branquela azeda palmito do cacete, quem você pensa que é para dizer o que é feio ou bonito e para se apropriar da minha cultura que nem a sua bisavó sinhazinha de escravos se apropriou dos meus antepassados?

- Precisamos criar formas da sociedade incluir as pessoas socialmente e permitir mobilidade social sem dependência do estado.

- Coxinha fascista de merda, enfia sua meritocracia na orelha, você do alto dos seus privilégios não tem que dizer o que o pobre deve ou não querer, você está é incomodado porque vai perder sua vantagens.

Vivemos na era de um tipo de esquerdodoido progressopata - e chato - que não consegue conviver nem com quem concorda com ele.

sábado, 19 de março de 2016

O churrasco na laje do PT

O PT organizou uma churrascada no Rio de Janeiro e chamou de manifestação contra o "golpe" para fingir que ainda tem algum apoio fora dos aparelhos que domina na sociedade, dos encostados em boquinhas e de gente que usa cabresto ideológico.
Como qualquer pessoa pode ver, não se tratava de um ato político, mas de um showmício com a presença de movimentos sociais a soldo, estudantes profissionais, militantes de partidos satélite, funcionários públicos em horário de expediente lesando o pagador de impostos ao bater cartão para o partido, gente que recebeu dinheiro e lanche, enfim, tudo menos qualquer coisa que possa ser comparada ao que aconteceu no domingo 13 de março.
Quem pagou uma estrutura com palco, música ruim, artistas lei-rouanet-dependentes, MCs, funkeiros, ônibus fretados? Não precisa responder, porque a pergunta é retórica.
Como tudo na farsa que é o PT, você que trabalha paga até pelo "apoio popular" que eles simulam ter.

sexta-feira, 18 de março de 2016

O Brasil que se dane

A imprensa - não vou usar aspas, porque virou um recurso manjado, mas merecia - insiste em dizer que o país está dividido. Não sei se essa gente aprendeu matemática no mesmo lugar onde a Dilma aprendeu oratória ou o Lula foi alfabetizado, mas só isso explicaria essa tese da divisão.
O país não está dividido. O que se vê é de um lado 90% da população, que trabalha, paga impostos e precisa viver no mundo real, e do outro lado gente pendurada no aparelho do estado para sugar o quanto pode e seus idiotas úteis presos pelo cabresto ideológico.
No dia 13 de março os opositores do cleptolulismo colocaram algo em torno de quatro milhões de pessoas na rua. O PT, a CUT, o MST e a UNE não tem 4 milhões para colocar, já que não há mortadela suficiente no mundo para comprar tal multidão, mas podem juntar 100, 200 mil pelas ruas do país e fazer barulho.
É gente profissionalizada nisso. Vagabundos de cargos comissionados, encostados em sindicatos e movimentos sociais, barnabés de repartição, estudantes profissionais, nenhuma dessas categorias vive no país real. É gente que vive em becos ideológicos, em cortiços partidários, em casas de tolerância sustentadas com o dinheiro dos outros.
Eles não defendem a democracia, o PT, Lula ou Dilma. Eles defendem a própria moleza a qual estão acostumados. E não se importam em jogar o país no abismo por isso.
E a maior prova disso são as conversas telefônicas interceptadas pela polícia federal com a autorização da justiça que flagraram o petismo in natura. Essa coisa bronca, baixa, canalha, hipócrita, cretina, suja, nauseante que antes só dava para perceber de soslaio através das atitudes e discursos batidos da sua militância, do seu marqueteiro enjaulado e de seus políticos obscuros.
Ficou tudo escancarado.
Seja Lula com Dilma, Lula com Jaques Wagner, Rui Falcão com Jaques Wagner, Lula com Rui Falcão, Lula com Vagner Freitas, Marisa com Lulinha, etc., você ouve a nata da merda do petismo falando em dar porrada nos coxinhas, em incendiar o país, em obstruir a justiça, em combinar versões estapafúrdias para refutar provas concretas, em organizar atos com bate-paus na rua e até em enfiar panelas no cu.
A única coisa que não se ouve, de nenhum deles em momento algum, é como ou o que fazer para ajudar o Brasil.
Não o PT, não Lula, não Dilma, não os aparelhos do partido na sociedade, não o próprio pirão nessa hora de pouca farinha, mas o Brasil.
Pra eles, o Brasil que se dane.

Façam-me o favor

O mais impressionante é alguém achar que um grupo de pessoas a troco de 30,00 reais, uns pelegos de sindicato, alguns estudantes profissionais e uma récua de funcionários públicos em horário de expediente batendo cartão para o partido na rua e roubando o pagador de impostos pelo que recebe vai dar ao restante da população a impressão de que esse bando que assalta o país tem apoio popular.

O país dos juristas

Para jurista, decisão de Gilmar Mendes "está maculada pelo vício da suspeição".
Jurista diz que Sérgio Moro violou a lei.
Jurista afirma que não há razão para o impeachment de Dilma.
Jurista no Brasil agora virou modelo-manequim-atriz-ex-BBB-ex-namorada-do-Latino.

País dos bacharéis

Para jurista, decisão de Gilmar Mendes "está maculada pelo vício da suspeição".
Jurista diz que Sérgio Moro violou a lei.
Jurista afirma que não há razão para o impeachment de Dilma.

Jurista no Brasil agora virou modelo-manequim-atriz-ex-BBB-ex-namorada-do-Latino.

O país do protesto a favor

O mais impressionante é alguém achar que um grupo de pessoas a troco de 30,00 reais, uns pelegos de sindicato, alguns estudantes profissionais e uma récua de funcionários públicos em horário de expediente batendo cartão para o partido na rua e roubando o pagador de impostos pelo que recebe vai dar ao restante da população a impressão de que esse bando que assalta o país tem apoio popular.

O Brasil que se dane


A imprensa - não vou usar aspas, porque virou um recurso manjado, mas merecia - insiste em dizer que o país está dividido. Não sei se essa gente aprendeu matemática no mesmo lugar onde a Dilma aprendeu oratória ou o Lula foi alfabetizado, mas só isso explicaria essa tese da divisão.
O país não está dividido. O que se vê é de um lado 90% da população, que trabalha, paga impostos e precisa viver no mundo real, e do outro lado gente pendurada no aparelho do estado para sugar o quanto pode e seus idiotas úteis presos pelo cabresto ideológico.
No dia 13 de março os opositores do cleptolulismo colocaram algo em torno de quatro milhões de pessoas na rua. O PT, a CUT, o MST e a UNE não tem 4 milhões para colocar, já que não há mortadela suficiente no mundo para comprar tal multidão, mas podem juntar 100, 200 mil pelas ruas do país e fazer barulho.
É gente profissionalizada nisso. Vagabundos de cargos comissionados, encostados em sindicatos e movimentos sociais, barnabés de repartição, estudantes profissionais, nenhuma dessas categorias vive no país real. É gente que vive em becos ideológicos, em cortiços partidários, em casas de tolerância sustentadas com o dinheiro dos outros.
Eles não defendem a democracia, o PT, Lula ou Dilma. Eles defendem a própria moleza a qual estão acostumados. E não se importam em jogar o país no abismo por isso.
E a maior prova disso são as conversas telefônicas interceptadas pela polícia federal com a autorização da justiça que flagraram o petismo in natura. Essa coisa bronca, baixa, canalha, hipócrita, cretina, suja, nauseante que antes só dava para perceber de soslaio através das atitudes e discursos batidos da sua militância, do seu marqueteiro enjaulado e de seus políticos obscuros.
Ficou tudo escancarado.
Seja Lula com Dilma, Lula com Jaques Wagner, Rui Falcão com Jaques Wagner, Lula com Rui Falcão, Lula com Vagner Freitas, Marisa com Lulinha, etc., você ouve a nata da merda do petismo falando em dar porrada nos coxinhas, em incendiar o país, em obstruir a justiça, em combinar versões estapafúrdias para refutar provas concretas, em organizar atos com bate-paus na rua e até em enfiar panelas no cu.
A única coisa que não se ouve, de nenhum deles em momento algum, é como ou o que fazer para ajudar o Brasil.
Não o PT, não Lula, não Dilma, não os aparelhos do partido na sociedade, não o próprio pirão nessa hora de pouca farinha, mas o Brasil.
Pra eles, o Brasil que se dane.

terça-feira, 15 de março de 2016

Fora empregos!

ra quem estava viajando e não sabe da nova polêmica da babacolândia brasileira, uma foto de uma babá empurrando um carrinho na manifestação anti-PT do dia 13 de março virou bandeira na mão do pessoal que berra "Dirceu guerreiro do povo brasileiro".
A foto provava, de forma cabal e inapelável, que a "classe média" brasileira é escravagista, racista, fascista e só não gosta do PT porque odeia pobres. Aquela era a perfeita representação dos senhores de escravos brancos oprimindo uma negra há 500 anos. Isso porque tão certo quanto os bobalhões pedindo intervenção militar, em todo protesto anti-PT também aparecem os fiscais da melanina.
O casal que contratou a babá já apareceu dizendo que assina a carteira e paga hora-extra e que não a obrigou a ir ali, a própria babá já apareceu e disse que gosta dos chefes, que faz isso para ajudar nas despesas de casa, que se estivesse de folga e pudesse iria na manifestação por conta própria e até mesmo que ela própria tem uma babá para seus filhos.
Tem quem trabalhe como babá para pagar seus estudos, para ajudar o marido a abrir um negócio, para dar mais conforto para seus filhos.
Mas não adianta, os justiceiros sociais já decretaram que ela é uma proletária oprimida e pronto, ela tem que ser nem que seja a força.
A galera de humanas precisa defender mesmo quem não quer ser defendido por eles. Mesmo que a foto mostre apenas uma relação de trabalho entre um casal que precisa de alguém para tomar conta de seus filhos e uma babá que provavelmente ganha mais do que a maioria dos bolsistas de iniciação científica/mestrado/doutorado que estão dando chilique. Só que essa babá efetivamente produz algo em troca do que recebe.
A sugestão é simples: os armandinhos e mafaldinhas de federais, "coletivos" e demais reuniões de playboys que brincam de pique opressor-oprimido no playground podem começar lavando as próprias cuecas e calcinhas, lavando a louça, limpando a latrina onde defecam, recolhendo o lixo da sua rua, varrendo a calçada, enfim, exercendo aquelas atividades que, segundo eles, são "vexatórias".
Fico só me perguntando se o Chico Buarque, o Tico Santa Cruz ou a Mônica Iozzi passam um esfregão no banheiro no final de semana, jogam um cloro no box e na pia e dão uma ariada na cuba de inox.
Mas tudo bem, já que empresários e patrões só servem para explorar pessoas e roubar riquezas, sugiro também que passemos a medir o PIB a partir de trabalhos de conclusão de curso e monografias inúteis que saem de faculdades de ciências sociais, filosofia ou algo do gênero. Aquilo é que deve gerar riqueza.
E quando os armandinhos e mafaldinhas quiserem fazer seu mochilão na Europa para virar cidadão do mundo, que paguem com um "paper" que escreveram para o jornaleco do DCE, com algum título inteligente como "Fora empregos! Pessoas que trabalham não passarão!".

Praça Maidan tropical

O Brasil precisa e o PT merece, não o banho de sangue, mas aquela explosão cívica da praça Maidan, uma união maravilhosa do povo que não aguenta mais ser enganado e roubado e ultrajado expulsando de uma vez por todas um governo de canalhas.
Brasília merece ser tomada, o palácio do Planalto merece ser cercado e todos permanecerem ali até que a usurpadora mentirosa eleita com dinheiro de origem duvidosa e seu capo que cospe na cara do país com sua canalhice e deboche sejam escorraçados como também merecem.
O Brasil não merece mais nenhum dia dessa ópera dos canalhas, desse circo dos horrores, desse aterro sanitário transformado em normalidade pelo torpor de quem não consegue acompanhar a velocidade do desfile dos cafajestes.

domingo, 13 de março de 2016

Como não te amar, São Paulo?


A que nunca se entrega, a que nunca se rende, a que demonstra heroísmo até na retirada, a que trabalha e produz, a que não se vende, não se aluga e não se dá.
A que não é conduzida por ameaças, pela força e nem pelas maiorias burras, mas que conduz, que vai na frente, que bota a cara, que estufa o peito e diz: meus valores são inegociáveis.
São Paulo, onde a resistência à mediocridade, ao autoritarismo e ao arbítrio forma cada listra de sua bandeira.
Sem seus bandeirantes o Brasil não seria Brasil, sem seus filhos o Brasil com certeza seria pior.
Como não te amar, São Paulo?
Obrigado por existir.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Parques e orcas


Ontem argumentaram comigo em defesa dos parques marinhos dizendo que se não tiver nenhuma orca presa numa banheira fazendo truques de circo, as crianças não poderão ver o animal e consequentemente não serão conscientizadas sobre a importância de sua preservação.
É algo mais ou menos assim: você prende o bicho em condições totalmente alheias à sua natureza, quebra seu espírito e sua personalidade, faz com que viva uma vida miserável e diz que faz isso para o seu próprio bem.
Em todo caso, segue uma de muitas fotos e registros de uma orca em Arraial do Cabo, a poucos quilômetros do Rio de Janeiro, nadando perto de uma praia.
Todas as crianças ali que viram essas aparições estão conscientes da existência do bicho, da sua magnitude e nem por isso precisaram assistí-lo como se estivessem num show de talentos.
Bem melhor.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Direita a favor dos animais sim


Sou um cara de obsessões. Defenestrar o PT é uma delas. Sorvete de menta é outra. Viajar é uma das grandes e animais também entram na lista, especialmente gatos, roedores e mais recentemente, baleias orca.
O meu Twitter tem alguns assuntos recorrentes e a política e a defesa dos animais são dois dos que mais aparecem.
Em relação às baleias, preservar a espécie, conservar seu habitat natural e abolir a criação e reprodução em cativeiro são questões urgentes. Tento falar mais em inglês sobre esse assunto já que as maiores iniciativas estão fora do Brasil e me espanto com o feedback.
Não vou entrar aqui na discussão sobre parques marinhos com a exibição circense de cetáceos ser algo reprovável, porque não precisa ser gênio para concluir que o lugar de um animal gigantesco como a orca, que na natureza nada centenas de quilômetros por dia, não é numa piscina fazendo truques para divertir humanos em troca de peixes mortos.
Se você não entende isso, se acha que o SeaWorld ou o Marineland estão apenas "educando" as pessoas e "preservando" as espécies, então sugiro que vá gastar seu dinheiro nesses lugares enquanto saboreia um sorvete na testa.
Mas divaguei.
O que me espanta no feedback que recebo quando posto assuntos relacionados à defesa dos animais é como a esmagadora maioria dos interessados no assunto é de esquerda, "progressista".
Tem ativista de causa gay, do black lives matter, gente que pensa diferente de mim em tudo, menos naquilo. Os de direita que aparecem me chamam de "pussy". Risos.
Não é que a esquerda tenha sequestrado o tema, é que a direita auto-estereotipada não se interessa por ele.
Parece que para ser diretista você tem que ser um "malvadão" a favor da caça indiscriminada, indiferente a parques marinhos fazendo seres inteligentes e complexos de escravos e curtir uma sopa de tartaruga. Caso contrário não é direitista de verdade.
Não me entendam mal. Não vou virar vegano ou algo assim porque me sinto até mal se não comer carne. Não acho que se alimentar de outros animais seja condenável, caso contrário existiriam orcas e leões vegetarianos.
Mas daí a matar por diversão? Por troféus? Se divertir vendo baleias serem tratadas como atração de circo? Não dá.
Posso estar errado, claro, e ser só impressão, mas caso esteja certo, peço encarecidamente aos meus comparsas de reacionarismo: apenas parem.
O respeito pelos demais animais do planeta é diretamente proporcional ao respeito que o animal humano merece, nem mais nem menos.

terça-feira, 8 de março de 2016

Tchau, PT

Sexta-feira, 4 de março de 2016, o ex-presidente Lula foi levado na marra para depor na operação lava-jato. Dentro do carro da polícia parecia um pivete assustado sendo levado para a Febem, na frente do delegado chorou e falou fino, mas saiu dali mentindo.
Sim, porque durante seu discurso para devotos da seita já na sede do PT, horas mais tarde, afirmou - entre ofensas e ameaças à justiça e ao Brasil que presta - que bastava ter sido convidado que iria depor sem precisar ser levado na força.
Mentira. Lula foge o quanto pode de falar em juízo, porque sabe que ali as mentiras do palanque não rendem aplausos dos subalternos e dos idiotas e muito menos votos dos pobres coitados chantageados pelo PT. Mentir em juízo dá cana e todo mundo sabe o que acontece quando Lula sente cheiro de cadeia: entrega qualquer um para se safar.
Tirando isso, o que vimos desde sexta-feira?
Vimos que a lei que indica ser crime incitar desordem e violência parece ter sido revogada, caso contrário o próprio Lula, Rui Falcão, Gilberto Carvalho, João Pedro Stedile, Vagner Freitas e outros mais irrelevantes estariam recolhidos ao xadrez, por incitar as milícias a soldo do PT a barbarizarem o país.
Vimos também que o PT tem fixação não só pelo ex-presidente Fernando Henrique, mas também pela Rede Globo e por Aécio Neves. Sempre que se vê em situação difícil por causa de suas correrias nos cofres públicos, os petistas saem atacando a empresa e os dois tucanos. Chegam a chamar uma casa de praia da família Marinho de "triplex", na esperança de fazer a população esquecer o verdadeiro triplex que o camelô de empreiteira diz que não é dele.
Também pudemos ver que o PT morreu.
Um partido que depende de uma nulidade como Jandira Feghali - que nem do PT é, mas de um de seus partidos-satélites - para açular sua militância que terminou agredindo jornalistas ou divulgar vídeos com Lula mandando a justiça "enfiar o processo no cu", é um partido morto.
Um partido que depende de um deputado biônico - entrou sem voto, mas no arranjo de gabinete - como Wadih Damous, que organizava atos de solidariedade à José Dirceu na OAB, para fazer sua obragem jurídica, tentando o tempo todo sabotar a lei e o processo da lava-jato com chicanas, é um partido morto.
Um Partido que tem como presidente regional um sujeito apelidado de Quaquá - que comete em Maricá, município do Rio de Janeiro, o que existe de mais próximo do caos na Venezuela - e que ameaça o tempo todo os opositores do partido de "porrada", ainda que tenha sido ele que apanhou ao vivo na TV, é um partido morto.
Vimos também que Lula se acha acima da lei e que pensa que a gritaria dos seus devotos vai impedir que ele seja preso caso essa seja a decisão da justiça. Vai descobrir em breve que as tropas vermelhas não poderão fazer nada quando chegar a sua vez de ir para a tranca.
Finalizo dizendo o que não vimos desde sexta-feira.
Não vimos nenhuma explicação convincente para as graves denúncias que pesam sobre Lula e sobre o PT. Não vimos nada que seja próximo de uma linha de defesa diferente de "jogar lama em todo mundo para que fiquem sujos igualmente".
E não vimos um partido - junto com seu bando de apaniguados - preparado para uma convivência legal, democrática, honesta, decente e cidadã.
O PT não combina com um país de bem e que respeite as regras, os direitos civis e a igualdade de todos perante a lei.
Por isso mesmo o PT - junto com seu líder que assombra o país há quase quatro décadas - já vai tarde.
P.S.: Dia 13 ou você vai ou eles ficam.

Justiça do PT

Na "justiça" sonhada pelos petistas você poderia cometer qualquer crime que imaginasse que bastaria chegar na frente do delegado e pronunciar uma das seguintes frases:
- Os Marinho têm uma casa de praia construída em área irregular.
- O helicóptero de cocaína.
- FHC mandou a amante abortar o filho que não é dele e que acabou nascendo.
- Aécio é playboy.
Pronto. Além de ser absolvido no ato você ainda ganharia uma medalha de guerreiro do povo brasileiro e uma reforma da sua casa paga por uma empreiteira.

Linha de defesa

Na "justiça" sonhada pelos petistas você poderia cometer qualquer crime que imaginasse que bastaria chegar na frente do delegado e pronunciar uma das seguintes frases:
- Os Marinho têm uma casa de praia construída em área irregular.
- O helicóptero de cocaína.
- FHC mandou a amante abortar o filho que não é dele e que acabou nascendo.
- Aécio é playboy.
Pronto. Além de ser absolvido no ato você ainda ganharia uma medalha de guerreiro do povo brasileiro e uma reforma da sua casa paga por uma empreiteira.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Condução coercitiva do Lula passo a passo no Twitter

Pensaram que eu fui conduzido coercitivamente pela lava-jato junto com o Lula e por isso sumi o dia inteiro? Que nada. A velocidade das informações hoje só permitiu mesmo acompanhar tudo pelo Twitter.
Por isso coloco aqui para vocês um resumo deste dia que foi com certeza empolgante para todo mundo que luta contra a era da mediocridade há tanto tempo.
Vamos lá.
- LULA ESTÁ NO CAMBURÃO.
- Música de fundo para Lula no camburão:
Eu voltei
Agora pra ficar
Porque aqui
Aqui
É o meu lugar.
- Se fizerem qualquer coisa contra a polícia federal é golpe de estado. Aí vale tudo nestepaiz.
- É gol do Brasil! É campeão! É campeão! (Nesse momento a TV mostrava imagens da polícia cercando a casa e o instituto do Lula).
- Olha os carros pretos na frente da casa do Lula. Olha o japonês. Uóuóuóuóuó. Nome do filme: corra, Lula, corra.
- Isso só pode ser armação, não existe viva alma mais honesta nestepaiz do que aquele que não é dono do triplex e do sítio.
- A "militância" virtual hoje está assim: mimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimi lacra o 13 mimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimimi.
- Polícia federal na porta do Bahamas, quer dizer, do Prostituto, quer dizer, do Instituto Lula.
- Jornas 13 isentão dando a notícia: a suposta polícia federal pode estar realizando vistoria na suposta casa do grande ex-presidente Lula para dedetizar contra a elite.
- Nada de novo, Lula só está andando em mais um carro oficial.
- Vai ter golpe sim e se reclamarem muito vai ter carteira de trabalho também.
- Para um petista que dizia que a "militância" precisa conversar e esclarecer as pessoas nas ruas: tenta conversar numa fila de supermercado pra ver se não vai sair correndo debaixo de tomatadas.
- Cristiana Lobo: um dia diferente, o maior líder político brasileiro, a militância vai reagir, blá, blá, blá. Deve estar até com um lenço.
- Quero ter uma filha pra chamar de Alethea.
- Do alto do prédio a criadagem começou a jogar mortadela e em poucos instantes já tinha militante do PT no local.
- Para a revista Carta Maior que dizia que Lula estava sendo "sequestrado": o que está começando a acabar hoje é o sequestro de um país por uma seita de psicopatas e corruptos.
- Assim que os "homi" liberarem o cafofo e a situação ficar limpeza o Instituto Lula vai lançar uma nota. Se sobrar algum computador não apreendido.
- Deu tilt, tem petista na internet pedindo intervenção militar pra salvar a Dilma.
- Sobre a proposta de um petista de fazerem uma greve geral: está decidido, petistas vão continuar não trabalhando hoje.
- Então o grande exército do PT são essas duas Kombis movidas a mortadela fazendo arruaça na frente do aeroporto?
- Protejam o juiz Moro e sua família, ele não está mexendo com gente de bem.
- É festa na arquibancada.
- E a Jandira Feghali na janela da polícia federal insuflando a cachorrada que fazia baderna? Se isso não é quebra de decoro, nada mais é.
- Lula agora apareceu numa foto na polícia federal supostamente falando num celular que não é dele com alguém que não conhece contando algo que ele não sabe.
- Chicaneiros defendendo Lula na Globonews. Se não mandarem convite feito por calígrafo e servirem canapés ao cretino, é abuso de autoridade.
- Até aqui o Brasil te deve tudo, Sérgio Moro. Obrigado por libertar um país.
- Presidente da UNE de papagaio de pirata atrás do Lula, senão cortam a mesada.
- O Lula pra variar se fazendo de coitado na TV, mesmo sem enfrentar fila do SUS, sem andar de ônibus, sem ganhar merreca e sem pagar imposto.
- Lula: "eu me senti prisioneiro hoje de manhã". O problema é que de tarde já estava solto.
- No entorno do Lula fazendo o papagaio de pirata deve ter mais ou menos uma dúzia de inquéritos abertos ou esperando para acontecer.
- Ui, estou até com medo dos socos do Lula na mesa. É lógico que aquela cara de ódio, a baba espumando e o olhar injetado é coisa de inocente.
- "Eu acho que mereço um pouco de respeito". E o cidadão se fodendo com a crise que o seu bando de ladrões armou não merece?
- O vagabundo uma hora falando na TV, isso porque não tem democratização da mídia.
- 64 é café pequeno perto do que essa gente está se mostrando disposta a fazer.
- Não estou entendendo a comoção. Polícia prendendo bandido e suspeito é a coisa mais normal do mundo.
- A imagem do dia: que Lula nada, é o Bolsonaro soltando os fogos da zueira na frente da PF em Curitiba.
- Quando Lula disse que era só convidar que ele ia depor: opa, o Moro vai mandar outro convite pessoal, intransferível e irrecusável em breve. Pode deixar.
- O José Dirceu já deve estar tirando pó, arrumando o beliche, jogando creolina no boi e mandando os companheiros abrirem espaço pro chefe.
- Sérgio Moro prova que basta um e somente um homem justo, com determinação e oportunidade, que as falanges do mal se dobram e são derrotadas.
- Resumo de hoje: Lula falou durante uma hora somente para confessar que não tem uma defesa plausível e chamar 90% do país para a porrada.
- Metade daquela discurseira foi ele bostejando como sempre, mas a outra metade tá com pinta de ter sido a pinga que falou.
- Petista batendo em jornalista da Globo na rua e combinando invasão da Globo, aí você liga a novela e tem um playboy falando mal de "reaça".
- Antes de me encher o saco vai lá e vê se o Bill Clinton ganha sítio de amigo e triplex reformado por empreiteiro que rouba os EUA, porra.
- Quero saber é qual vai ser o primeiro governador ou prefeito da oposição que vai ter a honra de batizar uma avenida de Sérgio Moro.
- José Dirceu, José Genoíno, Delúbio, Vaccari e Lula. É o penta do PT!
- Depois de hoje será que o Lula conhece o Lula? São próximos? Sabem das atividades um do outro?
Bom, foi isso. Quer mais? Me segue lá: http://www.twitter.com/mvsmotta

quarta-feira, 2 de março de 2016

O feminismo ontem e hoje

O feminismo já foi sinônimo de mulheres lutando por coisas como direito ao trabalho, ao voto, à igualdade de direitos e oportunidades, à liberdade de ser quem quiser, de se separar do marido e recomeçar a vida sem carregar estigmas sociais e legais.
Hoje feminismo não passa de um playground de mafaldinhas mimadas, que acham que podem ganhar tudo no grito ou fazendo cara feia (o que em certos casos nem é um grande esforço).
As atitudes falam por si e o que já foi feminismo um dia agora se resume a outro movimento, outra coisa qualquer, que poderia ser chamada muito bem de escrotismo.
A "luta" delas hoje é para ir com roupas sumárias em uma escola particular que, como tal, tem direito de impor as regras que bem entender aos seus alunos, deixar uma floresta no sovaco ou então de choramingar contra "cantadas" na rua, mesmo aquelas que claramente não recebem cantadas na rua.
Enfim, trata-se de algo caricato, exagerado e cheio de gente com tempo demais e vida para cuidar de menos.
Mas vamos em frente.
Resolveram fazer um vídeo para "provar" como homens também ficam desconfortáveis com cantadas. Colocaram um gay numa escada rolante alisando homens que desciam na escada do outro lado e colheram as reações mais variadas, a maioria delas de reprovação, xingamento ou encaradas de lutador antes de soar o início da luta.
Pronto! Provaram que homens também não gostam de "fiu-fiu".
O problema é que ali não se trata de recusar um assédio e sim de recusar um assédio de alguém do mesmo sexo. Ponto.
Para o "teste" ser real, deveriam colocar uma mulher gata e uma feia na mesma escada e filmar as duas alisando os caras.
O resultado seria mais ou menos esse: a maioria dos homens curtiria a cantada da gata, alguns não curtiriam a da feia e alguns achariam graça de tudo. Mais ou menos como aconteceria se a mesma experiência fosse feita com mulheres, tirando a última parte, já que algumas delas hoje em dia parecem ser incapazes de achar graça em qualquer coisa.
O cara bonito seria bem tratado e o feio chamado de estuprador pra baixo.
Porque o problema, convenhamos, não é cantada e nem "fiu-fiu". É cantada de feio ou em muitos casos, não todos, mas muitos, de um feio que não esteja passeando de Lamborghini.

terça-feira, 1 de março de 2016

Carioca, você é um herói

O Rio de Janeiro fez aniversário e o seu prefeito correu para o Facebook para dar parabéns à "cidade mais linda do mundo".
Nem vou discutir muito essa piada de "mais linda do mundo" simplesmente porque uma cidade que tem bairros como a Pavuna, Honório Gurgel ou Cordovil não pode entrar nem na lista das 100 mais lindas do mundo, quanto mais ser top 1.
Uma cidade com a saúde e a educação sucateadas, o saneamento básico virtual, onde a favelização é uma realidade inescapável para onde quer que se olhe, as águas imundas, as praias inseguras, o trânsito caótico e a desordem urbana como marca, não tem nada a comemorar, ainda mais se pensarmos que o cenário recebido pelo carioca da natureza favorecia a construção de algo melhor.
Mas uma coisa tenho que admitir, o carioca, não todos, mas muitos deles, merece os parabéns.
Parabéns ao carioca que não gosta de samba, nem chorinho, nem jongo, nem capoeira, nem funk, botequim pé sujo ou qualquer outra coisa étnica ou "de raiz" e ainda assim consegue se divertir com as opções praticamente nulas fora desse circuito na cidade.
Parabéns ao carioca que sabe quanto custa o seu dinheiro e mesmo assim sobrevive num local conhecido pelos seus serviços ruins e caros, por atendentes mal educados, pela displicência no trato, pela agressividade passiva - e muitas vezes nem tanto - como padrão.
Parabéns ao carioca que não acredita no mito da "bagunça organizada", que não aplaude pôr-do-sol logo após um arrastão, que precisa andar em ônibus lotados e quentes - ar-condicionado é considerado luxo pela prefeitura - num lugar que faz mais de 40 graus no verão.
Parabéns ao carioca que usa esse péssimo metrô que liga nada a coisa nenhuma, uma linha reta sem conexão com coisa alguma, cheia de solavancos, freadas bruscas e com a passagem caríssima.
Parabéns ao carioca que paga impostos e recebe uma porcaria de serviços públicos, que tenta trabalhar e só é atrapalhado pela burocracia enervante, que atura as filas do pior Detran do país, que vê sua cidade ser invadida por turismo de baixa qualidade, que só serve para aumentar a quantidade de urina escorrendo pelas calçadas e de decibéis berrados pelos usuários em transportes públicos, bares e shoppings.
Parabéns ao carioca que paga copa do mundo, olimpíada e ouve seus empregados, os governantes, dizerem que estão preocupados com os "visitantes", com o "período de competição", maquiando tudo correndo para que a ilha da fantasia só desmorone quanto o evento tiver terminado e os de fora voltarem para casa.
Parabéns ao carioca que fica, que passa o dia a dia nesse lugar, que sabe bem a realidade fora da novela da TV, das revistas de fofoca e da propaganda enganosa que vende um balneário sujo e quente como uma praia paradisíaca com bossa nova tocando como música ambiente em todos os lugares.
Parabéns para você que vive no meio de tudo isso isso e muito mais, ganha a vida e ainda consegue manter a sanidade. Para você que vive no meio disso tudo, mantém sua dignidade, toca a vida para frente, não perde o senso crítico e nem se deixa contaminar por um ufanismo bairrista burro e paralisante.
Você é um herói.

Parabéns aos cariocas (pelo menos alguns)




O Rio de Janeiro fez aniversário e o seu prefeito correu para o Facebook para dar parabéns à "cidade mais linda do mundo".

Nem vou discutir muito essa piada de "mais linda do mundo" simplesmente porque uma cidade que tem bairros como a Pavuna, Honório Gurgel ou Cordovil não pode entrar nem na lista das 100 mais lindas do mundo, quanto mais ser top 1.

Uma cidade com a saúde e a educação sucateadas, o saneamento básico virtual, onde a favelização é uma realidade inescapável para onde quer que se olhe, as águas imundas, as praias inseguras, o trânsito caótico e a desordem urbana como marca, não tem nada a comemorar, ainda mais se pensarmos que o cenário recebido pelo carioca da natureza favorecia a construção de algo melhor.

Mas uma coisa tenho que admitir, o carioca, não todos, mas muitos deles, merece os parabéns.

Parabéns ao carioca que não gosta de samba, nem chorinho, nem jongo, nem capoeira, nem funk, botequim pé sujo ou qualquer outra coisa étnica ou "de raiz" e ainda assim consegue se divertir com as opções praticamente nulas fora desse circuito na cidade.

Parabéns ao carioca que sabe quanto custa o seu dinheiro e mesmo assim sobrevive num local conhecido pelos seus serviços ruins e caros, por atendentes mal educados, pela displicência no trato, pela agressividade passiva - e muitas vezes nem tanto - como padrão.

Parabéns ao carioca que não acredita no mito da "bagunça organizada", que não aplaude pôr-do-sol logo após um arrastão, que precisa andar em ônibus lotados e quentes - ar-condicionado é considerado luxo pela prefeitura - num lugar que faz mais de 40 graus no verão.

Parabéns ao carioca que usa esse péssimo metrô que liga nada a coisa nenhuma, uma linha reta sem conexão com coisa alguma, cheia de solavancos, freadas bruscas e com a passagem caríssima.

Parabéns ao carioca que paga impostos e recebe uma porcaria de serviços públicos, que tenta trabalhar e só é atrapalhado pela burocracia enervante, que atura as filas do pior Detran do país, que vê sua cidade ser invadida por turismo de baixa qualidade, que só serve para aumentar a quantidade de urina escorrendo pelas calçadas e de decibéis berrados pelos usuários em transportes públicos, bares e shoppings.

Parabéns ao carioca que paga copa do mundo, olimpíada e ouve seus empregados, os governantes, dizerem que estão preocupados com os "visitantes", com o "período de competição", maquiando tudo correndo para que a ilha da fantasia só desmorone quanto o evento tiver terminado e os de fora voltarem para casa.

Parabéns ao carioca que fica, que passa o dia a dia nesse lugar, que sabe bem a realidade fora da novela da TV, das revistas de fofoca e da propaganda enganosa que vende um balneário sujo e quente como uma praia paradisíaca com bossa nova tocando como música ambiente em todos os lugares.

Parabéns para você que vive no meio de tudo isso isso e muito mais, ganha a vida e ainda consegue manter a sanidade. Para você que vive no meio disso tudo, mantém sua dignidade, toca a vida para frente, não perde o senso crítico e nem se deixa contaminar por um ufanismo bairrista burro e paralisante.

Você é um herói.