segunda-feira, 18 de abril de 2016

Contra todos os torturadores

Só tá liberado criticar a menção ao Ustra quem não apoiar e disseminar - inclusive para crianças em idade escolar - a mesma ideologia do Stalin, Che Guevara, Fidel Castro, Kim Jong-il, Pol Pot, Ceausescu, entre outros.
Além disso não pode dizer que na Venezuela tem democracia até demais, que bolivarianismo é luta do bem contra o mal e nem que os terroristas do MST que destroem propriedades e atacam empregados de fazendas só querem "reforma agrária".
Não pode também de forma alguma se vangloriar dos "peões" que vão "dar porrada nos coxinhas", achar bonito invadir palestra e sala de aula para proibir que ali se fale o que você não concorda e muito menos ameaçar "dizimar a elite burguesa" na "revolução".
Jogar negros contra brancos, homens contra mulheres, norte contra sul, etc. é altamente indesejável caso você também queira criticar quem elogia os militares de 64 e o Ustra.
Dizer que vai "pegar em armas", que vai "jorrar sangue" ou defender um canalha que afirma que quem se opõe a ele merece "um bom paredão, uma boa bala, etc.", também te desautoriza a se horrorizar com quem defende o regime militar.
Eu não faço nada disso, por esse motivo digo que foram de mau gosto e pouco inteligentes essas menções ali, numa hora em que a democracia de fato estava funcionando. Assim como foram de mau gosto menções à Carlos Marighella, um terrorista que pretendia instaurar uma ditadura comunista no Brasil.
Você, petista, socialista, comunista, etc., primeiro se limpe do cheiro de todos os cadáveres que o que você defende exala, inclusive o cadáver da liberdade, e depois venha criticar os outros.
Tenham um bom dia e tchau, querida.
0 Comentários