sábado, 30 de abril de 2016

Por gentileza, garçom, a minha escola eu prefiro sem partido

Já não era sem tempo todas essas iniciativas para abolir a doutrinação em sala de aula. Quem manda o filho para a escola espera que ele vá aprender conteúdo que o ajude a se tornar um cidadão e não um robô idiotizado que repete discurso de marxista fracassado que desconta suas frustrações e ressentimentos com a sociedade molestando intelectualmente o filho dos outros.
Quem quiser ver show de horrores deve ser previamente avisado sobre o conteúdo e pagar o ingresso caso se interesse. Crianças e adolescentes tem que aprender é matemática, biologia, português, física, química, história, geografia, etc., sem que enfiem uma "luta de classes" ou "desconstrução de opressão" até nas cuecas do Monteiro Lobato.
O professor que estiver com raivinha porque aprovaram uma lei que não permite mais messe tipo de curra ideológica em sala de aula é fácil resolver o problema. Esqueça a educação, sua praia é outra e tem mais a ver com recolhimento e compostagem de lixo.
Se for do ensino público, peça demissão e vá para a iniciativa privada. Se já for da iniciativa privada se manda e vá ser camelô. Tente vender na rua a porcaria que você enfia pela goela dos outros abaixo na escola e veja quantos reais vai arrumar.
Dica: é igual ao número países socialistas que já deram certo.
0 Comentários