quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Grandeza olímpica

A família do medalhista de ouro e técnico de canoagem alemão, Stefan Henze, morto num acidente de carro na Barra da Tijuca durante a Rio 2016, resolveu que sua vida cheia de vitórias e propósitos não deveria terminar por completo abruptamente aos 35 anos.
Superando um momento que só eles sabem o quanto é doloroso, resolveram doar seus órgãos para que, através de outras pessoas que ganharão uma nova vida, Stefan continue vivendo e vencendo também neste mundo.
A importância da doação de órgãos é conhecida mas não repetida como deveria. Todos os dias, seja por ineficiência do sistema ou por desconhecimento das famílias, milhares de órgãos são desperdiçados, encerrando histórias debaixo da terra quando poderiam construir novas histórias sobre ela.
A beleza da vida é por demais preciosa para que deixemos que se perca. Dar vida para que outros tenham vida é exatamente o que fez Nosso Salvador Jesus Cristo, se dando por inteiro. O que podemos fazer por nossos irmãos é nos doar em parte, quando já nem precisamos mais destas partes de matéria terrena para seguir nossa jornada.
É continuarmos vivos nos outros, é presentear um irmão com uma nova vida, onde não há mais limitação ou espera, apenas plenitude.
E assim, em partes, voltaremos a ser inteiros, completos, através da bênção da qual aceitamos ser portadores e passamos adiante.
À sua família meus mais sinceros sentimentos e um muito obrigado. Que Stefan esteja nos braços de Deus e que Ele os console e os abençoe para sempre.
0 Comentários