sexta-feira, 5 de agosto de 2016

O realismo da esquerda do jardim de infância

A esquerda estado-dependente resolveu transferir o "ocupa-MinC" da sede do ministério no centro para o prédio abandonado da UFRJ onde funcionava o Canecão.
Como se sabe o MinC, a Ancine e outros cabides estatais eram aqueles locais para onde militantes sem colocação no mercado de trabalho e estudantes profissionais que fogem do mundo real iam se encostar e artistas viciados em incentivo fiscal iam mamar, tanto na era PT como até antes dela.
E com isso o local volta a ter algum uso, ainda que péssimo uso.
O Canecão era uma casa de shows que funcionava perfeitamente bem. Pagava um aluguel irrisório? Beleza, que se reajustasse ou então trocasse o locatário.
Mas não, esses mesmos palermas que estão lá acampados e que já acamparam no local outras vezes exigiram que o local fosse estatizado para que a UFRJ utilizasse para "promover a arte" sem "visar lucro".
Como não existe nada que se sustente sem dar lucro ou sem mamar nas tetas do estado, o local ficou abandonado e terminou virando um terreno baldio e desde 2010 está sem promover shows, "artes" ou sequer oficina de miçanga.
Mas tudo bem, afinal, não está privatizado, o que seria um horror, imagina, funcionando, gerando renda e empregos. Melhor assim, um prédio com as instalações degradadas pelo abandono e que pode ser "invadido" pela playboyzada de esquerda sempre que eles têm alguma reivindicação muito realista para fazer, como a volta da Dilma ou bebedouros de Nutella nos prédios da faculdade.
0 Comentários