quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Phelps x Serena x a idiotice

Michael Phelps, maior medalhista da história das olimpíadas com 22 medalhas sendo que 18 de ouro, vai se aposentar este ano e como homenagem foi escolhido para levar a bandeira dos Estados Unidos na cerimônia de abertura da Rio 2016.
Cliquei na hashtag do Twitter para ler a notícia e ver os comentários e um dos primeiros que me deparei foi este:
"Então o Michael Phelps vai levar a bandeira para os Estados Unidos e não Serena Williams? Quer dizer, ela é apenas a mulher negra atleta mais popular, mas okay".
Isso mesmo, ao invés de pelo menos respeitar o maior campeão de todos que está se aposentando os justiceiros sociais e coitadistas já apareceram para exigir aquela cota marota, afinal hoje em dia desde um ministério até uma porta-bandeira olímpica precisa ter representado ali "o negro", "a mulher", "o sei lá o que que virou a nova vaca sagrada".
Imagine o dilema na equipe da Finlândia ou do Japão? "Não temos um negro para colocar em exposição, como fazemos? Vão nos xingar de racistas".
Porque, claro, na cabeça "do bem" dos justiceiros sociais quem não trata negros, mulheres, gays, etc. como estandartes políticos é que é o racista.
E está proibido dizer que o mundo ficou chato, entendeu? Apenas sorria.
0 Comentários