segunda-feira, 5 de setembro de 2016

O vale-tudo da estupidez


Quer saber o quanto a esquerda hoje no Brasil é perniciosa? Basta ver o que fizeram durante a olimpíada com as vitórias da judoca Rafaela Silva e, num caso ainda pior, com a seleção feminina de futebol.
De repente o ouro de uma judoca que enfrentou dificuldades, treinou, foi derrotada, humilhada, treinou mais, voltou e venceu virou não apenas uma vitória dela e de sua equipe, mas um "tapa na cara da sociedade", uma razão para a "classe média pirar", etc.
O futebol feminismo foi pior porque um início bom de competição virou um exemplo de como o feminismo é necessário num país que "não dá valor às meninas", que "paga milhões para um babaca como o Neymar e não valoriza a Marta".

Não vou me deter no fato do time sueco da Marta ter falido enquanto o Neymar gera milhões para o seu clube e nem que todo esse pessoal do "valorize o futebol feminino" não gastar um real num ingresso de um jogo ou sequer lembrar que o esporte existe fora da olimpíada, o assunto aqui é como a esquerda é perniciosa.
E não é perniciosa apenas por transformar vitórias em barracos, momentos de comemoração em shows de ressentimento em praça pública, por serem sempre os espalha-rodinhas, os chatos com "consciência social" que ainda por cima se orgulham de serem chatos.
Mas porque foram emburrecidos por algum burro que veio antes deles e porque seguem emburrecendo outros à sua frente como que para passar uma doença e para manter o público cativo. Sem o idiota útil, que compõe 90% do seu contingente, a esquerda é inviável.
Não existe outra explicação para pessoas entrarem em universidades federais pensando diferente umas das outras e em alguns anos estarem praticamente todas pensando de forma igual e curiosamente chamando isso de "educação crítica".
E não existe outra razão para o seu abuso de jargões e slogans sem sentido, para a repetição autômata de bordões e idiotices que se propagam como gripe.
"Seje menas", "apaga que dá tempo", "close certo, close errado", "sambou na cara", "lacrou", "sororidade", "primeiramente fora Temer", "coxinha, coxinha, coxinha" e não poderia deixar de citar o "fascista".
Isso não é coisa de gente que pensa criticamente e muito menos de gente que pensa, é coisa de chimpanzé amestrado, de encoleirado ideológico, de quem abdicou de usar o cérebro para decodificar o mundo e se comunicar para transformá-lo numa fossa séptica de lixo ideológico e piadas ruins.
Uma gente tão abestalhada que se torna automaticamente autoritária, já que perante tais colossos de estupidez, qualquer argumentação um pouco mais encadeada é capaz de levá-los ao curto-circuito e a única alternativa é silenciar o outro.
Por isso a esquerda é perniciosa. Ela aglutina estúpidos que fabricam mais estúpidos que usam a estupidez como cimento para a coesão da horda.
E a partir daí nada é proibido, desde que seja do seu lado.
0 Comentários