sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Bill da Silva

Uma das revelações dos emails da ex-secretária de estado e candidata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, divulgados pelo Wikileaks, é que a Fundação Clinton supostamente extorquiria doadores para enriquecer a família Clinton através da contratação de palestras do ex-presidente, Bill, a peso de ouro.

Alguns milhões de dólares foram reunidos pelos Clinton a partir destas palestras e também de consultorias realizadas pelo ex-presidente, agora com a suspeita desses pagamentos estarem relacionados à uma maior "proximidade" com o departamento de estado chefiado por Hillary.

Alguém lembra aí de um certo instituto que comercializava palestras e consultorias de um certo ex-presidente, a peso de ouro, por empresas que mantinham excelentes "negócios" com o governo e também com governos no exterior?

Sabe qual era a desculpa que o certo ex-presidente dava sempre que alguém levantava alguma suspeita sobre essa sua atuação como camelô de empreiteira? Que o brasileiro tem complexo de vira-lata e que no exterior ex-presidentes e ex-primeiros-ministros também fazem palestras e prestam consultorias para empresas do país no exterior.

Uma vez, em março de 2016, o tal ex-presidente disse o seguinte, sobre como estabeleceu os valores que eram cobrados dos "doadores":

- Nós pegamos um valor do Bill Clinton e falamos o seguinte: "nós fizemos mais do que ele, então nós merecemos pelo menos igual".

Com certeza o ex-presidente "fez muito mais" do que o Bill Clinton, só não acho que mereça "pelo menos igual".

Merece muito mais. Muitos anos mais.
0 Comentários