sábado, 22 de outubro de 2016

Crivella, Freixo e a imprensa


Sobre a capa da Veja mostrando um episódio da prisão de Marcelo Crivella quando o mesmo tentava desocupar um terreno invadido: revista passou do tom. Simples e diretamente é isso. Exageraram no marrom e o cheiro arde o nariz só de olhar a capa.
O que poderia ir contra o Crivella, vai - pelo escancaro da canalhice - vitimizá-lo e galvanizar seus votos. Anote aí.
Quando toda uma imprensa - à esquerda e à direita - notória pela falta de objetividade se une para atacar um único candidato, o eleitor fica com vontade de contrariar.
O curioso mesmo são essas adesões ao petismo de galinheiro justamente no ocaso das penosas.
Em todo caso, entre um desastre certo e Marcelo Crivella, o Rio de Janeiro pode até optar pelo desastre, mas cabe a quem pensa atrapalhar isso o quanto puder.
0 Comentários