domingo, 30 de outubro de 2016

Freixo da Silva

O Freixo está posicionado para levar uma surra monumental no Rio. E ainda que a surra não seja tão monumental, todas as aparências levam a crer que a partir do final desde dia 31 de outubro de 2016, Marcelo Crivella será o prefeito eleito do Rio de Janeiro.

Mas o que impressiona mesmo é o fanatismo digno de uma seita religiosa com a qual os militantes do PSOL, a turma do DCE e os frequentadores da zona sul da cidade tratam o candidato. 

Lembra os "bons" tempos do PT, quando a vestal rubra ainda não tinha virado a matrona da casa da luz vermelha e Lula era o ignorante iluminado que levaria o Brasil ao olimpo.

E o problema é justamente esse. Lula perdeu uma, duas, três eleições até um dia pegou o eleitorado desavisado e deu no que deu: o maior escândalo de corrupção da história e a maior crise econômica em oito décadas, fora a crise ética e moral que vive o país.

Nada impede que Freixo, que já perdeu uma e se prepara para perder outra, continue tentando uma terceira, uma quarta, uma quinta, tantas vezes quantas forem necessárias para sequestrar o Rio de Janeiro e transformar (mais) a cidade em bunker do esquerdismo farofeiro.

Tempo para isso essa gente tem, não fazem mais nada da vida além de buscar loucamente a chave do cofre mesmo.
0 Comentários