sábado, 29 de outubro de 2016

O tubarão vermelho

Essas invasões - vamos parar de tratar como ocupação e chamar pelo nome - de colégios pelo país não são, absolutamente, uma mudança da sociedade em direção a lugar algum e muito menos o surgimento de um movimento populista de expressão qualquer.

Isso nada mais é do que o PT, através de seus braços sindicais e linhas auxiliares, fazendo reserva de mercado e defendendo uma cidadela, a última que sobrou.

O PT não tem mais o governo federal, não tem mais a prefeitura de São Paulo, não tem mais um monte de prefeituras e mandatos de vereador país afora, não tem mais a marquetagem de fossa do João Santana, não tem mais o mito do Lula e em breve não terá mais um monte de governos de estado e mandatos na câmara dos deputados e no senado.

O que o PT ainda tem são sindicatos que foram engordados com o dinheiro dos outros durante seus 13 anos de clepto-desgoverno, movimentos estudantis sustentados por malandros de um lado e patetas doutrinados por professores do outro e alguns partidecos que vivem como rêmoras no entorno do grande tubarão vermelho, um tubarão agora meio desdentado, mas ainda faminto e voraz como sempre.

Basta que o peso da lei caia sobre os baderneiros, assim como caiu sobre mensaleiros que pensavam que tudo viraria "piada de salão", que todo mundo se enquadra e passa a entender coisas básicas como:

- Sindicato não precisa nem existir se for para continuar existindo apenas para defender os interesses do próprio sindicato, sua direção e os partidos que o bancam.

- Lugar de estudante é na escola, mas durante o horário de aula ou atividades extra-curriculares relacionadas, fora isso é delinquente e merece ser tratado como tal e os pais processados.

- O PT vai morrer, mas ainda vai se debater muito e causar muito mal ao país durante o processo.

E já vai tarde.
0 Comentários