sábado, 11 de fevereiro de 2017

Os trending topics e a sharia

"Hashtag debochando de Trump chega nos trending topics mundiais".
Hoje em dia a esquerda mundial se especializou em hashtags, o que pra mim é uma excelente troca: enquanto esquerdistas colocam piadas e deboches nos TTs, a direita segue colocando gente que eles detestam no poder.
Mas o presidente Trump é um caso à parte. Como ele ousou tomar a presidência daquela que havia sido escolhida para ser a primeira mulher depois do primeiro negro na Casa Branca, vale tudo para atacá-lo, até defender a imigração indiscriminada de pessoas que seguem uma religião que oprime mulheres, gays e não tolera qualquer diversidade.
Imagino se algum dia os planos desse pessoal derem certo, a civilização ocidental tombar e seus adorados seguidores do islã transformarem tudo num grande califado, o que vai acontecer caso tentem fazer alguma hashtag debochando de Maomé.
Aliás, nem preciso imaginar, o Irã e a Arábia Saudita estão aí para mostrar como seria: você teria toda a liberdade do mundo para elogiar o "profeta", assim como a liberdade religiosa de se ajoelhar cinco vezes por dia voltado na direção de Meca, senão...
Imagine celebridades como a Katy Perry ou a Beyoncé, que ganham fama e fortuna cantando seminuas, sobrevivendo sob as regras dos mulás? Ou a escritora J.K. Rowling vendendo milhões de cópias de livrinhos adolescentes sobre bruxas e feitiçaria sob a lei da sharia.
Como sempre digo, quem se faz de bobo em nome de um multiculturalismo suicida merece viver sob o jugo dos xeques e aiatolás, quem não merece somos nós.
0 Comentários