quinta-feira, 27 de abril de 2017

Só um carnaval ou um não-carnaval param o Brasil

A melhor maneira de parar o Brasil é decretar um carnaval fora de época. A segunda melhor maneira é a seleção jogar em dia de copa. Ataques de traficantes ao comércio e feriadões prolongados também funcionam.
Agora, se você quiser dar a impressão de que o Brasil parou, é bem mais simples: basta retirar os transportes públicos de circulação e paralisar a cidade de São Paulo. Feito isso, a impressão é mesmo a de que o Brasil parou.
E o que o PT e seu exército de sanguessugas pretende fazer é exatamente isso. Vão instruir seus braços armados do MST e MTST para incendiar pneus em frente das câmeras da "Mídia Ninja", levar alguns estudantes lobotomizados por professores malandros para bater tambor nas avenidas, colocar trios elétricos pagos com dinheiro do imposto sindical fazendo berreiro e no fim dizer que pararam o país.
Há motivos para protestar? Sim. A lava-jato sofre ataques do PT e de tucanos, nesse bi-partidarismo mutualista e fajuto. A crise deixada pelos governos Lula e Dilma ainda faz a maioria dos brasileiros sofrer. A classe política só não é menos suja do que a imprensa cooptada. O judiciário é um mar de esgoto com ilhas de Moros, Bretas e Vallisneys de Souza.
Mas se você pretende parar no próximo dia 28 de abril, saiba que nada disso importa para os organizadores dessa micaretadela, a micareta dos viciados em sanduíche e tubaína.
Essa gente quer mais estado, mais intervenção, mais tutela, mais gastança, mais do seu dinheiro, mais do mesmo que o país penou nos últimos 13 anos.
Querem impunidade para o Lula e demais larápios do PT, querem cargos e dinheiro fácil, enfim, querem a teta de volta.
Você é só um detalhe. O seu dia não é 28 de abril de 2017, mas 2 de outubro de 2018. Essa vai ser a hora do acerto de contas.
Guarde sua indignação até lá, não a empreste para os mesmos aproveitadores que te deixaram na situação em que você está.
0 Comentários