quinta-feira, 19 de outubro de 2017

A guerra da imprensa contra você e a sua família

Você e sua família estão sofrendo um ataque sistemático, determinado e diário.

Já percebeu a quantidade de notícias sobre travestis, drag queens e homossexualismo em geral que são veiculadas todos os dias em jornais e portais?

Não sei ao certo qual é a proporção de pessoas desse grupo na população. 10%? 5%? 1%? 0,5%? Mas com certeza quem observa o interesse da imprensa nacional, as polêmicas em museus, os programas, vai pensar que é pelo menos metade do país, tamanha a superexposição.

Respeito é uma coisa. Mas quando começam e levar crianças em exposições com sexo explícito, travestis em escolas para ensinar "gênero" e colocar na TV esses assuntos no horário matutino, eles atacam o seu direito de criar seu filho de acordo com os seus valores.

O problema não é o conteúdo em si, quem quiser que ensine porcaria para seus filhos, o pior é que essas escolas nem pedem mais autorização dos pais. Fazem e pronto. Obrigam a pessoa a reclamar DEPOIS.

E os motivos são simples: primeiro criam um fato consumado. É como se achassem no direito de determinar o que é melhor para suas crianças. Depois, ao obrigar os pais a se manifestarem CONTRA, vão expô-los como "homofóbicos".

Quando empresas são proibidas de anunciar brinquedos, mas liberadas para dizer que "não existe brinquedo de menina ou menino", é o seu direito de criar seu filho que é atacado.

Quando o ensino religioso voluntário é atacado mas a militância radical de esquerda incentivada até mesmo em idade pré-escolar, é o seu filho e a sua família que estão sendo atacados.

Num país com os piores índices de educação do mundo, ninguém parece se importar mais com matemática, português, inglês, espanhol, geometria, química, biologia.

Não. Tudo se resume e ensinar ideologia de gênero e lacração nas salas de aula.
0 Comentários