domingo, 16 de setembro de 2018

O isentão é um desonesto

Não existe análise política isenta. Ponto.

Quem te disser que faz isso não é necessariamente um pilantra, mas está se enganando e te enganando.

Toda análise política tem lado e o quanto antes o cidadão entenda e assuma isso, menos ele faz papel de ridículo e precisa viver se explicando.

O que diferencia um analista sério de um malandro é a admissão de seu lado, até para que o leitor possa dar o peso que preferir ao que está dito.

E o que diferencia um analista sério que admite seu lado, de um mero cabo eleitoral ou fanboy, é saber criticar o que deve.

Isenção de fato em relação ao que você diz sobre o grupo político que apoia é isso: quando erram, diga que erraram, muito porque você vai preferir que acertem logo.

Quando acertarem, esmiúce os acertos, para que aprenda com eles e acumule bagagem para o futuro.

Mas não banque o isento, falando coisas "sem paixão", porque isso não existe.

Você apenas fica ridículo interpretando esse papel que nem um canastrão de novela.

Não se iluda: todos percebem, só você acha que engana alguém.

0 Comentários